domingo, 30 de setembro de 2012

Ovelhas...


Ovelha é um animal super fácil de criar. Pelo menos é fácil para um pastor hábil.

Seja na hora de ir para o pasto, seja na hora do abate, basta apenas que o pastor dê um leve esbarrão com o cajado, e lá vai a ovelinha, pra direita, pra esquerda, pra dentro do curral.

Ah, Curral é onde ficam as ovelhas.


No curral, as ovelhas não discutem, não conversam, não debatem, não buscam esclarecimentos a cerca da "razão de serem ovelhas".

No curral, ovelhas só se preocupam em serem ovelhas.

Alguma ovelha foge de vez em quando, seja no pasto, seja por entre as tábuas não muito firmes do curral. “É uma ovelha desgarrada”, dizem os populares.

A ovelha livre no mundo é chamada de desgarrada. Livre, mas lembrada como desgarrada.

Talvez a ovelha que fugiu, por algum momento, tomou consciência de todo o processo assustador e fatalístico que envolve todo o “jeito de ser ovelha”, por isso acordou e fugiu pra liberdade.

E, vendo a ovelha fugitiva feliz, as outras ovelhas berram entre si: “Lá vai aquela idiota ovelha desgarrada, vai acabar morrendo nesse mundo que não é o mundo perfeito do pastor”!

Muitas ovelhas desgarradas são recapturadas pelo pastor. Ele nem chega a maltratá-las, basta colocá-las de novo no curral, que rapidamente se lembram do conforto que é “ser ovelha”.

A grande maioria dos evangélicos gosta de se imaginar como ovelhas. Pagam por isso, e pagam bem. A Psicologia sabe tudo sobre isso, algo a ver com senso de pertencimento.

E ovelhas são objetos de um pastor.

Como tem curral espalhado por aí! Curral de todo o tipo.

Mas tudo é curral do mesmo jeito. Mudam-se as porteiras da fazenda, mas a fazenda continua sendo fazenda do mesmo jeito. E mudam-se pastores, de todos os tipos, mas o afazer do pastor continua sendo o mesmo: basta acertar o cajado na ovelha, e você é capaz de levá-la do pasto ao abatedouro.

Os currais evangélicos são, quem diria, a maior ironia nesse ano eleitoral de 2012. Essa talvez seja a origem da famosa expressão CURRAL ELEITORAL.

De tanta ovelha por aí, basta para qualquer candidato a um cargo eleitoral ser amigo de pastor. Aí ele vai ao culto, com a melhor camiseta de botão, fala que vai lutar pelos interesses do Senhor, e pá pum, as ovelhinhas votam.

Chega a ser repulsivo ver tanto candidato a eleição dentro de igreja. O Estado é Laico, Bitches! Desse jeito já estão deixando claro que nunca chegaram a ler a Constituição.

Como se não bastasse política não se vincular com religião (em teoria, e na lei, mas na prática), a presença dessas figuras anedóticas em currais evangélicos deixa EXPLÍCITO a todos que é isso que os evangélicos em currais são: PURA E SIMPLES MASSA DE MANOBRA. Não pensantes, não opinantes.

APENAS OVELHINHAS, fazendo tudo o que seu pastor mandar.

Até irem para o abatedouro.

E pagam muito bem por isso.

Quer saber mais? Visite o meu outro blog, O Despregador!

Um comentário: